Página Inicial

Cesta Básica fica mais cara e compromete mais da metade do salário mínimo líquido em Porto União e União da Vitória 

No mês de maio, a Cesta Básica do Decreto Lei nº 399/38 teve aumento de valor  em Porto União e União da Vitória. A coleta dos preços foi feita entre os dias 06 e 27 de  maio em quinze supermercados, sendo quatro em Porto União e onze em União da Vitória. 

O preço da cesta básica do Decreto-Lei n° 399/38 (13 itens) aumentou R$ 0,06 no  mês de maio em comparação com abril deste ano, um aumento de 0,01%. O valor das  compras mensais passou de R$ 519,30 para R$ 519,36. A variação da cesta básica desde  o dia 1º de janeiro apresenta redução de 2,55%

Em maio de 2021, o trabalhador de Porto União e União da Vitória, cuja  remuneração equivale a um salário mínimo, necessitou cumprir jornada de trabalho de 103 horas e 52 minutos para comprar a cesta básica de 13 itens. O custo da cesta básica  comparado ao salário mínimo em vigor, após o desconto de 7,5% referente à Previdência  Social, comprometeu 51,04% do rendimento líquido do salário mínimo.

A estimativa do salário mínimo ideal é feita com base no preço da cesta básica mais  cara pesquisada pelo DIEESE, que, em maio foi a da cidade de Porto Alegre (R$ 636,96).  Dessa forma, levando em consideração a determinação constitucional que estabelece que  o salário mínimo deve ser suficiente para suprir as despesas de um trabalhador e de sua  família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e  previdência, a equipe de pesquisa estima que em maio de 2021, o salário mínimo deveria  ser de R$ 5.351,11, ou seja, cerca de 4,86 vezes o salário mínimo em vigor que é de R$  1.100,00.

Em comparação com as capitais dos Estados da Região Sul, Porto União da Vitória  apresentou a menor variação no valor da cesta básica com aumento de 0,01%, Curitiba, Porto Alegre e Florianópolis registraram aumento de 4,33%, 1,73% e 0,29%  respectivamente (DIEESE – 2021). 

Já a cesta básica representativa das características locais de consumo (41 itens)  aumentou R$ 12,86 no mês de maio em comparação com abril deste ano, um aumento de  1,58%. O valor das compras mensais passou de R$ 813,69 para R$ 826,55. A variação da  cesta básica desde o dia 1º de janeiro apresenta aumento de 1,36%.

Dos 41 produtos que compõem a Cesta Básica local, no mês de maio, 29 registraram aumento,10 tiveram redução e 2 mantiveram seus preços médios do mês  anterior. Entre os itens que compõem a cesta básica, os produtos do grupo alimentação  com as maiores variações de preço em relação ao mês anterior foram: 

Segundo pesquisa feita pelo DIEESE, o valor do café moído aumentou em 15 das  17 capitais pesquisadas, com destaque para João Pessoa (5,07%). A queda na oferta e o  clima desfavorável para a lavoura elevaram o preço do grão. Já o preço médio da banana  reduziu em 14 capitais, a maior redução foi registrada em Brasília (17,68%). A oferta da  banana nanica foi maior, o que também pressionou a queda de preço da banana prata. 

Texto de Andressa Pasquali Tremba (Bolsista CNPq – Iniciação Científica)

Av. Paula Freitas, 2800,  Bairro São Braz – CEP 84603-264 – União da Vitória – PR

Topo